quarta-feira

QUITO NO EQUADOR

Procurando um destino na América do Sul onde você não vai se esbarrar toda hora com brasileiros? Acredite, Quito é o lugar!!!!!!
 Capital do Equador, a cidade de Quito está situada na Cordilheira dos Andes a 2.850 metros de altitude, possui clima temperado e dólar americano como moeda oficial. 
Centro Histórico - Patrimônio Mundial da Humanidade.
Mas engana-se quem acha que a viagem vai sair cara. Taxi lá é baratíssimo, comida também e hotéis, se a pessoa procurar direitinho,  há muitos bem localizados com excelente custo-benefício.
Então, o que você está esperando???? Corra para lá!!!
Rua da Posada del Maple no bairro Mariscal (Rua Pe. Juan Rodríguez, E8-49).
Nós ficamos hospedados na Posada del Maple, bem no coração do bairro mais boêmio de Quito, La Marsical, e achamos a localização excelente, em uma rua belíssima e toda arborizada, bem pertinho da Plaza Foch.
 Plaza Foch.
Plaza Foch.
O legal de Quito é que você pode unir cultura,  baladinhas e aprendizado em um só lugar.  O Centro Histórico, de tão belo, é tombado como Patrimônio da Humanidade e abriga construções coloniais e igrejas belíssimas.  É fantástico perder-se por suas ruas estreitas e encontrar uma surpresa arquitetônica em cada esquina.
Rua do Centro Histórico/Casco Antiguo (El Panecillo ao fundo).
Aqui nesta postagem vamos  listar as coisas que julgamos que valem a pena conhecer sem gastar muito.

- EL PANECILLO:
Cerro El Panecillo.
Negocie com qualquer motorista de taxi para levá-lo até El Panecillo, o morro da "Virgem que dança". A dica é acertar o preço para o taxista te esperar (uma hora e meia dá perfeitamente para conhecer o local sem pressa), pois ir sozinho é meio perigoso.
La Virgen del Panecillo.
O Cerro El Panecillo fica em uma área meio barra pesada, mas indo de taxi e pela manhã, não há o menor problema. Na volta, peça para desembarcar no Centro Histórico. 

- CENTRO HISTÓRICO OU CASCO ANTIGUO:
Reserve um dia inteiro para conhecer o El Panecillo e o Centro Histórico com calma. Como o comércio e a maioria dos pontos de interesse só abrem às 9h, não adianta chegar cedo. Uma vez no Casco Antiguo, não deixe de visitar:

- IGREJA COMPANHIA DE JESUS.
 Companhia de Jesus, ouro do chão ao teto.
Interior da Igreja Companhia de Jesus.
A Companhia de Jesus, uma igreja jesuíta em estilo Barroco, construída no século XVIII adornada por camadas de ouro do chão ao teto, é uma das igrejas ícones de Quito. Paga-se para entrar e o visitante tem direito a tour guiado. Belíssima igreja!!!!

- IGREJA E CONVENTO SAN FRANCISCO.
Igreja e Convento na Praça San Francisco.
 Localizada na praça de mesmo nome, a Igreja de San Francisco, foi a primeira igreja construída em Quito, um mês após a chegada dos espanhóis, em 1535. Demorou quase cem anos para ser concluída. Segundo a lenda local, foi construída sobre um templo Inca. Hoje, abriga também um convento.

- PRAÇA DA INDEPENDÊNCIA COM TROCA DA GUARDA.

 Palácio Carondelet, sede do governo na Praça da Independência.
A Praça da Independência, símbolo do poder executivo do país abriga os prédios mais importantes do governo do Equador. Nele se encontram a Sede do Governo, o Palácio Municipal, o Palácio Arzobispal, a Catedral Metropolitana, etc. Vá em dias que tenha a troca da guarda, o que é uma atração à parte.

 - CALLE LA RONDA
Pórtico da Calle la Ronda.
A Calle la Ronda é uma ruazinha bem estreita, com construções coloniais e cheia de lojinhas de artesanato e restaurantes gourmet.
Construções típicas da Calle la Ronda.

- BASÍLICA DO VOTO NACIONAL
 Basílica Neo-gótica.
Basílica do Voto Nacional, também conhecida por Basílica de São João, é a maior Basília Neo-gótica das Américas.
Aquele pontinho preto é uma pessoa!!!
Sua construção se iniciou em 1887 e depois de muitos problemas durante o processo, foi finalmente concluída em 1924. Sua nave central tem 140 metros de distância, 35 metros de largura e 74 metros de altura!!! Por isso demorou tanto para ser construída. É belíssima!!!!
É permitido subir até as torres da Basílica.
Escadaria externa que leva à uma das torres. Que vertigem!!!!
Dentro da mesma, há cafeterias, lojinhas de artesanato, elevadores, etc. Essa Basílica foi a que mais gostamos de conhecer, pois é permitido subir nas torres e tem uma vista excepcional da cidade. Paga-se para entrar, mas vale cada centavo investido.
Rua do Centro Histórico.
No Centro Histórico há muito mais coisas interessantes para conhecer. Com um mapa na mão, perca-se sem medo por suas ruas. É uma experiência única, pode acreditar.

- ALMOCE EM UM RESTAURANTE POPULAR.
Almuerzo de churrasco.
Almoce em um restaurante popular frequentado por locais. Sempre peça "almuerzo", que é o nosso almoço executivo. Sempre vem sopa, suco e o prato do dia (os preços variam de U$ 2,50 a U$ 6,00). Se você pedir pratos à la carte, vai pagar três ou quatro vezes mais caro. Há dezenas de opções de restaurantes populares na cidade.

- PLAZA FOCH
 Quito Pub Beer na Plaza Foch.
É uma quadra rodeada por bares e restaurante badalados no Bairro La Mariscal. No nosso ponto de vista, não é bem uma praça, pois não há bancos para sentar. O movimento começa à partir do final da tarde para o happy hour e se estende até alta madrugada.
Rua no entorno da Praça Foch.
Mas vá preparado para gastar um pouco mais, pois os preços dos bares no entorno da praça são bem altos. Nós recomendamos o Quito Pub Beer pelo custo-benefício e por servir cervejas artesanais deliciosas com um preço razoável.

- PARQUE EL EJIDO

Se você chegar em um domingo ou já estiver por lá, o Parque El Ejido é uma excelente opção, visto que, com exceção do Mercado Artesanal La Mariscal e de alguns restaurantes na Praça Foch, tudo fecha neste dia.

Parque El Ejido.
O parque tem uma feira indígena interessante com apresentação de arte popular e artistas de rua. Não deixe de experimentar "banano con queso", uma iguaria local muito saborosa.
 Banano con queso.
Há locais para piquenique, aluguéis de bicicletas e tricículos para crianças, barraquinhas de lanches, etc. Quito em peso vai para o parque no domingo. É muito legal para apreciar os costumes locais.

- MERCADO DE ARTESANÍAS LA MARISCAL

Dá para conhecer a Plaza Foch, o Mercado de Artesanías e o Parque el Ejido no mesmo dia.
Este mercado possui muitas tendas e por causa da concorrência entre elas, foi aí que encontramos os melhores preços pelo artesanato andino.

Se vende de tudo, desde roupas, sapatos até comidinhas típicas. Não deixe de regatear, pois na maioria das vezes o preço baixa consideravelmente.

- METADE DO MUNDO

Linha do Equador - Metade do mundo.
Este monumento fica localizado à 26 quilômetros do Centro de Quito e é considerado o "must go" da viagem, mesmo sabendo que na verdade, a linha do Equador tem uma extensão de cinco quilômetros de largura e provavelmente nem passe por ali (risos).
 Complexo Mitad del Mundo.
Metade do Mundo é um complexo sede do Museu Etnográfico, possui galerias de arte com exposições permanentes e temporárias, lojas de artesanato, quiosques de lanches, etc. Fica ao lado da UNASUR (União das Nações Sulamericanas).
Brincadeira comum: cada um em um hemisfério.
Para se chegar, recomendamos que contrate um taxista (negocie o preço antes) que o leve à Mitad del Mundo e ao Museu Intiñan e o espere o tempo que você julgar necessário, pois não sai caro (é mais barato que por agências de turismo).
 Museu Intiñan. 
O legal do museu Intiñan é que o mesmo expõe elementos da cultura indígena amazônica/equatoriana e curiosidades/experiências sobre a linha do Equador.
Museu Intiñan.
 Pode-se chegar na Metade do Mundo de ônibus, mas achamos que não vale a pena pela perda de tempo no trajeto, que é longo por causa do pára-pára. Na volta para Quito, peça ao taxista que te deixe no Teleférico, assim você economiza tempo e dinheiro.

- TELEFÉRICO DE QUITO

O teleférico de Quito no Vulcão Pichincha é considerado um dos teleféricos mais altos do mundo. Sua base fica em uma altura inicial de 3.100m e chega até 3.945m. Foi inaugurado em 2005.

 Cada cabine suporta seis pessoas, o trajeto da base até o topo dura oito minutos aproximadamente e a vista da cidade é fenomenal!!!!
 Início da trilha para o cume do vulcão Pichincha.
Lá em cima há área de convivência, cafeterias, lojinhas de artesanato, mirantes e o início da trilha que leva até o cume do vulcão Pichincha (uma trilha de cinco horas de caminhada aproximadamente).
Vá sem pressa e bem agasalhado, pois lá em cima venta muito e faz bastante frio (mesmo no verão). Adoramos essa atração, mas não a recomendamos para o primeiro dia na cidade por causa da altitude (necessita aclimatação).

Enfim, nesta postagem elencamos os lugares que mais nos interessaram e que qualquer pessoa pode conhecer por conta própria. Acreditamos que três dias livres em Quito são suficientes para fazer este roteiro, mas quem tiver mais tempo, pode fazer a trilha do vulcão Pichincha, pode conhecer as cidades no entorno, seguir para Baños ou Galápagos, por exemplo. Belos lugares no Equador não vão faltar para se conhecer. Temos certeza absoluta!!!!!!!

3 comentários:

  1. Maravilhoso o blog. Incrível a viagem, os lugares e principalmente as comidas. Que banana grande foi aquela e com queijo? O almoço rsrsrsrs, muito engraçado também. Parabéns, vocês merecem. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Ana, essa viagem foi surpreendente. Não esperávamos ver tanta coisa bacana por lá.
    A banana é meio verde e assada na brasa com queijo (parece queijo ralado), uma delícia!!!!!! Ah, eles comem arroz com feijão também, igual a nós brasileiros.
    Obrigada pelo carinho e seja sempre bem-vinda no blog.

    ResponderExcluir
  3. Super massa! Adoro as postagens de vocês... Saudades professor =)
    Postem mais, adoro as postagens! Lindo mesmo!

    ResponderExcluir

ESTE ESPAÇO É SEU. SINTA-SE À VONTADE!!! COMENTE, PERGUNTE, CRITIQUE, PARTICIPE!!!