MONTREAL NO CANADÁ - UMA CIDADE "OPEN MIND"

Conhecer Montreal sempre esteve nos nossos planos, muito por causa dos circuitos de Fórmula 1, que mostram na TV as mais belas paisagens da cidade antes e durante as transmissões. Portanto, quando decidimos conhecer o Canadá, Montreal não poderia faltar no nosso roteiro.

Mas, o que fazer em Montreal? Há bastante coisa legal para ver e fazer. Vamos compartilhar com vocês nossas experiências por lá.
Christ Church Cathedral.
 Optamos por nos hospedar no bairro mais descolado e alegre de Montreal: o Gay Village e foi a decisão mais acertada, pois chegamos na cidade durante a festa do Orgulho Gay, que por lá dura uma semana. Toda a cidade estava em festa, até as igrejas! 

Parada do Orgulho Gay em Montreal.
Por isso achamos Montreal a "cidade mais open mind do Canadá" (visitamos Toronto, Quèbec, Ottawa, Montreal e Vancouver durante os quase dois meses que ficamos o país). Eles são orgulhosos em dizer que moram em uma "cidade gay friendly". Na verdade, percebemos que há um ambiente confortável para a comunidade LGBT's.




Parada do Orgulho gay.
A Rue Sainte-Catherine é o principal reduto para o público gay e simpatizantes, os bares e danceterias lotam de segunda a segunda e ninguém incomoda ninguém, o ambiente é de puro respeito, o que deveria ser em todos os lugares do mundo!
Bar na Rue Sainte-Catherine - Gay Village.
Montreal é uma cidade bilíngue onde são falados o francês e o inglês, é muito organizada e limpa. Mas nem tudo são flores, uma coisa que nos chamou a atenção foi o número elevado de mendigos.
A cervejaria mais legal de Montreal: La Brasserie.
Beber nas ruas é proibido, mas isso não impede a cidade de ter muita festa, pois os moradores adoram uma música ao vivo, baladas com DJs e uma boa cerveja. Como o frio é bastante longo no Canadá, eles aproveitam ao máximo o verão.

Nós passamos uma semana na cidade e fizemos bastante coisa por lá. Veja a seguir:

- VIEUX PORT 
A região do Porto Antigo é imperdível e lá se concentram várias atrações legais. A gente foi várias vezes e sempre tinha algo novo para conhecer.
Tem um calçadão badaladíssimo, vários piers de onde saem passeios de barco para muitos locais, há parque de aventuras, roda gigante, tirolesa, bares legais, lojas, food trucks, etc. Uma infinidade de atividades para todos os gostos e bolsos.
Parque de aventuras.

Rue de La Commune, outro lugar badalado na região do Vieux Port.
Farol do calçadão do Porto Antigo (é grátis para subir).
Na região do porto tem até praia artificial, paga-se uma pequena taxa para manutenção das cadeiras, sombreiros e banheiros. Como o dia estava chuvoso, não havia ninguém.

- PASSEIO DE BARCO PELO RIO SÃO LOURENÇO
O passeio de barco (Le bateau-Mouche) é excelente para se ter uma perspectiva diferente da cidade. Escolhemos o trajeto que dura aproximadamente 60 minutos, que faz a volta perto do Estádio Olímpico, passando pela Biosfera.
A Biosfera vista do barco (bateau-mouche).


O barco sai do Pier Jacques Cartier, tem guia falando francês e inglês dando informações sobre os pontos turísticos e há como comprar bebidas e snacks durante o trajeto. É um passeio muito relaxante, mas não obrigatório.

- BASÍLICA NOTRE DAME DE MONTREAL


A Basílica de Notre Dame de Montreal é uma edificação Neo-gótica, construída entre 1823 e 1829. Está localizada na Velha Montreal, de frente para a Praça das Armas e é muito bonita. Paga-se para visitá-la.

- CHINATOWN
Bairro pitoresco da cidade, cheio de lojas, quitandas, bares e restaurantes voltados para o público oriental, fica no bairro Ville-Marie e é uma das comunidades asiáticas mais antigas da América do Norte. Vale a pena dar uma passada por lá para comprar bugigangas ou almoçar.

- PARQUE OLÍMPICO

Parque Olímpico.
Montreal foi sede das Olimpíadas de verão em 1976 e por conta disso foi construído um parque Olímpico muito interessante para se visitar. É composto pelo Estádio Olímpico, a Torre Observatório de 165 metros de altura, o Centro de esportes, Arena de eventos e o Biodôme - Museu ambiental.
Interior do Centro de Esportes. 
Interior do Estádio.
O estádio olímpico é coberto, climatizado e tem capacidade para 65 mil pessoas.
Vista panorâmica da Torre Observatório.
 Há várias opções de ingressos: só para a torre; só para o estádio; só para o Biodôme, etc. Se o visitante comprar a casadinha estádio + torre tem direito ao tour guiado pelas instalações do complexo e vale muito à pena.


- PARQUE MONT ROYAL 

Localizado na parte mais alta da cidade, é um dos espaços verdes mais importantes de Montreal, muito frequentado pelos amantes da natureza e das atividades físicas.

Chalé du Mont Royal.
O parque a abriga o Chalé du Mont Royal (que possui banheiros, uma lanchonete e uma lojinha), o mirante Kondiaronk, que oferece uma vista panorâmica de tirar o fôlego, a Cruz du Mont Royal, lagos e várias trilhas interessantes.

Mirante Kondiaronk.
No verão, é excelente para pedalar, caminhar, correr, ou curtir a natureza e relaxar. No inverno, se pratica atividades como esqui cross-country, esquibunda e o lago vira pista de patinação no gelo.

- PLACE DÊS ARTS

É um complexo onde estão localizados o Museu de Arte Contemporânea, galerias de arte, Companhia de Balet, teatros, fontes, etc. Vale muito à pena ir pela noite, há projeções de filmes, apresentações culturais, etc. Se estiver pela região, não hesite em dar uma passadinha.

 Projeção de filme na lateral de um prédio.

Não tivemos interesse em a visitar a Biosfera, em vez disso, preferimos nos perder pelas ruas da cidade, parando e fotografando as construções que mais nos chamavam à atenção.



Prefeitura de Montreal.

Aproveitamos muito a cidade, assistimos apresentações culturais, lanchamos na praça, tomamos cervejas em alguma das várias cervejarias da cidade comendo um bom POUTINE - o prato típico mais famoso do Canadá. Tudo sem pressa, rezando para o tempo não passar...

 Cerveja e poutine - uma combinação perfeita!

Um forte abraço do Me amarro em viajar! 

Veja também: