sábado

BOGOTÁ NA COLÔMBIA

Vista panorâmica da Cidade de Bogotá.
Chegamos em Bogotá às 16:00h depois de uma maratona que durou quase 22 horas desde que saímos de casa até chegar na cidade. Imigração tranquila, depois de fazer o câmbio, pegamos um taxi autorizado com preço fixo até o hostal Baluarte La Candelária (péssimo, mas muito bem localizado). Fizemos o check in, deixamos nossas coisas e saímos para conhecer as redondezas e comer, pois estávamos famintos. Achamos uma pizzaria simples, mas com excelente atendimento de dois rapazes que nos deram um monte de coisas para provar até decidirmos qual pizza escolher. Acabamos comendo duas (8 fatias no total) e tomamos suco de feijoe (parece suco de umbu, muito apreciado no Nordeste brasileiro) e fresa (morango). Deliciosos. Ah, tomei uma cerveja colombiana, a Aguila, muito famosa, mas como estava com o estômago muito cheio, achei meio sem graça. Voltamos ao hostal e cama!!!!!! Quase 24 horas sem dormir!!!!! Centro de artesanías de Colômbia.
No dia seguinte, acordamos cedo, nos arrumamos e saímos para tomar café em uma cafeteria perto do hostal. Pedimos o desayuno del dia: sopa de costela, ovos fritos, pão de milho e café com leite. Ainda pedimos um croissant de guayaba (goiaba), muito gostoso. Depois, seguimos a pé até o Centro de Artesanías de Colômbia, onde compramos uma chiva (carrinho típico da Colômbia) e seguimos a pé até uma loja de artesanato, onde uma senhora muito educada nos conduziu até uma buseta que fazia o trajeto até o local de onde saíam os teleféricos para o Monserrate, o cerro mais alto e famoso de Bogotá. Passeando pelo bairro antigo de La Candelária. Local de onde saíam os teleféricos e os funiculares para o Cerro Monserrate.
Prédio muito bem conservado e lindo.Fazia sol, mas estava frio. Compramos os ticketes de ida e volta para subir ao Cerro Monserrate, onde se podia escolher entre o teleférico ou o funicular. Fomos de teleférico e voltamos de funicular para saber como era.
Vista panorâmica da cidade. Pena que estava com neblina.
Lá no cerro Moneserrate, que fica a 3.152 metros acima do nível do mar, e tem uma vista magnífica da cidade, tivemos muito tempo para tirar fotos, conhecer a igreja Santuário do Senhor Caído, que foi construído em 1920 e passear a vontade pela feira de artesanato. Havia muita coisa linda feita a mão. Provamos a aguardente de folhas de coca e comemos doces de café com chocolate. Uma combinação bem gostosa.
Cerro Monserrate.
Lá em cima, há jardins, restaurantes, lanchonetes, esculturas, artesanatos, etc. Enfim, uma boa infraestrutura para os turistas e para os fiéis que também visitam o santuário. No cerro Monserrate há restaurantes, jardins, lanchonetes, etc. Um lugar muito bonito e bem cuidado. Santuário do Senhor Caído. Ainda estava tendo missa quando chegamos. Estátua de Nossa Senhora de Guadalupe, segundo nos disseram. Subimos de teleférico e descemos de funicular. Foto tirada quando descíamos de funicular.Frente do Museu Bolívar.
Descemos do cerro Montserrat e fomos para a Quinta do Bolivar, onde há um museu e um jardim, mas como não achamos nada muito interessante, seguimos passeando pelas ruas de Bogotá e sem querer, achamos um restaurante bem simples, que servia arroz com feijão. Entramos na hora!!!!! Comida boa e barata, com direito a sopa de entrada, o prato principal e suco de maracujá. Delicioso!!!
Feijão (olha o tamanho do grão) com arroz!!!! Tudo de bom.
Depois do almoço delicioso, decidimos ir ao Museo Del Oro. Muito organizado, com as peças muito bem expostas e catalogadas, enfim, um lugar para se aprender muitas coisas a respeito da relação do homem com o ouro durante o passar dos tempos. Ficamos horas lá dentro. Vale muito a pena conhecer. Quem visitar Bogotá e não for, vai se arrepender com certeza.
Museo del Oro. Peças raras e pesadas em ouro maciço!!!
Museo del Oro. Aprendemos muita coisa interessante.
Depois do museu, saímos para passear pelas ruas, comemos banana frita, tomamos um café delicioso (o café colombiano é um dos melhores do mundo), visitamos mais lojinhas de artesanato e sem querer, acabei comprando uma jóia com ouro e esmeralda colombiana. Quando bati o olho na jóia, vi que ela seria minha!!!! Rsrsrsrs Banana frita. Os colombianos adoram banana.
Passeamos mais um pouco a pé, passamos no supermercado e na volta, antes de chegar ao hostal, sentamos numa praça e ficamos um bom tempo observando as pessoas, os costumes, o tráfego caótico da cidade, etc. Chegamos no albergue as 19:30, preparamos nosso jantar na cozinha comunitária e depois, cama!!!!!! Dia muito proveitoso.
NO DIA SEGUINTE, FIZEMOS UM BATE-VOLTA ATÉ A CIDADE COLOMBIANA DE ZIPAQUIRÁ, ONDE ESTÁ LOCALIZADA A CATEDRAL DE SAL, CONSIDERADA A PRIMEIRA MARAVILHA DA COLÔMBIA. RESOLVEMOS FAZER UMA POSTAGEM ESPECÍFICA PARA NOSSA IDA ATÉ LÁ. QUEM TIVER INTERESSE, É SÓ CLICLAR EM ZIPAQUIRÁ E A CATEDRAL DE SAL/COLÔMBIA, NO ARQUIVO DE POSTAGENS.
Catedral de Bogotá, localizada na Plaza Simon Bolívar.
Neste dia, saímos um pouco mais tarde do albergue porque ficaríamos somente em Bogotá. Resolvemos conhecer primeiro a Plaza Simon Bolívar. O dia estava bem gostoso, nem frio nem quente demais. Chegamos na praça e havia uma feira super interessante chamada Mercado Campesino, onde havia produtos de todas as partes da Colômbia. De flores à comida. Sem falar nas bebidas diversas. Plaza Simon Bolívar e o Mercado Campesino.
Nos perdemos por lá, sem nos preocupar com nada, somente em saborear as mais diferentes iguarias que os vendedores muito atenciosos nos ofereciam. Comemos queijo de cabeça de porco; comemos um tipo de pamonha agridoce; bebemos chicha (bebida fermentada de milho), masato (bebida feita de arroz, cravo e canela); experimentamos diversos tipos de “manís” (amendoins), etc. Feira na Plaza Simon Bolívar.O melhor da feira era a parte da cozinha, pois fritavam coisas, assavam carnes, cozinhavam tripas, tudo a céu aberto para quem tivesse estômago para comer. Os turistas não se arriscavam muito, mas os colombianos comiam de tudo!!!! E não era nem 10 horas da manhã. Ficamos lá muito tempo lá,, principalmente para conversar com as pessoas, pois assim, acreditamos que se aprende muito sobre a cultura local. (VEJAM O VÍDEO ABAIXO)


Comidas exóticas.
Depois da feira, resolvemos conhecer o museu BOTERO. Fernando Botero, que foi um dos artistas plásticos mais famosos da Colômbia, nascido em 1932 na cidade de Medellin, é conhecido mundialmente por pintar gordinhos, e fazer esculturas de gordinhos também.Hall de entrada do Museu Botero.Adoramos tudo por lá, porque além das obras dele, há obras de artistas do mundo inteiro com tudo bem organizado e catalogado, e o melhor de tudo: a visitação é grátis. Depois do museu Botero, na casa anexa, conhecemos o museu Casa de la Moneda, cheio de informações sobre a origem e evolução da moeda colombiana desde a colonização espanhola até os dias atuais. Muito informativo. Museu Botero.
Depois de uma manhã cheia de experiências, a fome bateu e então, resolvemos procurar o restaurante de comida típica mais tradicional de Bogotá: Mama Lupe, fundado em 1816. Fácil de achar, bem pertinho no museu Botero. Uma das esculturas mais famosas de Fernando Botero.No restaurante Mama Lupe, meu marido pediu a comida mais tradicional possível: AJIACO, que é um tipo de sopa cremosa, feita de batatas, frango desfiado, creme de leite, ervas e milho cozido, servida juntamente com arroz, abacate e alcaparras. Eu pedi BANDEJA DE PAISA, que vem com arroz, feijão bola, carne moída, banana da terra, lingüiça, abacate, arepa (um tipo de broa) e ovo frito. Será que é pouca comida??????? Que nada, saímos de lá absolutamente estufados e metade de cada prato sem ser comido!!!!!! Um dos pratos mais típicos da Colômbia: AJIACO.
Depois de comer, precisávamos caminhar para desgastar as milhares de calorias consumidas no almoço. Então resolvemos pegar a Carrera 7, para conhecer a Plaza de toros, onde acontecem touradas, que na minha opinião, já deveriam ser abolidas do planeta. Mas como não havia atividade àquela hora, resolvemos ir até lá para pelo menos ver como é uma arena de touradas por dentro. Infelizmente, não há passeios internos, portanto, ficamos só na vontade. Bandeja de Paisa, outro prato típico colombiano.
Então aproveitamos o passeio para nos misturarmos na multidão e observar os hábitos dos colombianos. Passamos no caminho de volta, por diversas feiras de artesanato e de loja em loja, conversamos com muita gente. Compramos também!!! Rum de coca, folhas de coca para fazer chá, diversos imãs de geladeira, canetas, etc. Ficamos deslumbrados com a variedade de opções de artesanato. E o melhor, não são caros.
Arena de Toros.
Resolvemos voltar para o hostal, mas antes fizemos o câmbio mais uma vez, pois estávamos sem grana. Demos um tempo e saímos novamente para conhecer a movimentação na Plaza Del Chorro de Quevedo, que é um local de apresentação artística e ponto de encontro para a galera alternativa. Estava tendo uma competição de piadas bem interessante. Ah, não podemos deixar de informar que NÃO SE PODE BEBER BEBIDAS ALCOÓLICAS NAS RUAS DE BOGOTÁ. É TERMINANTEMENTE PROIBIDO. Quem gosta de uma biritinha, assim como eu, deve procurar um dos diversos cafés e bares da cidade, mas nunca nas ruas. Caminhamos pela redondeza, fomos até a Plaza La Concórdia, mas não achamos nenhum bar interessante por lá. Retornamos para o Chorro e sem querer, achamos um barzinho muito legal, cheio de gente, chamado Coffe DC na Carrera 4 com calle 12. Tomamos várias cervejas Club Colombia, cerveja vermelha, mas muito gostosa e não amarga. Infelizmente, não pudemos ficar mais pois tínhamos que voltar para o hostal e arrumar as malas para seguir viagem rumo a San Andrés, mas aí é outra história!!!!!

Veja também outras postagens:
ZIPAQUIRÁ E A CATEDRAL DE SAL NA COLÔMBIA
ILHA DE SAN ANDRÉS NA COLÔMBIA
CARTAGENA DE INDIAS
ESTRADA DA MORTE NA BOLÍVIA
DESERTO DE SAL NA BOLÍVIA

12 comentários:

  1. Pedro10:44

    Oi.
    Esse bate e volta que vocês fizeram sozinhos para Zipaquirá valeu a pena ou é melhor pagar uma agência que leva até la? Essa vai ser minha primeira mochilada para o exterior e meu espanhol não é muito bom, porisso estou um pouco receoso.
    Pedro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pedro,
      Se você vai ficar hospedado na Candelária é muito fácil. Valeu muito a pena termos ido sozinhos, pois tivemos muito tempo livre, o que as agências geralmente não dão.
      Fizemos assim: fomos para o ponto do Transmilênio em frente ao Museu del Oro, pegamos o B74 em direção ao Portal Norte. Descemos lá e pegamos uma das várias vans que vão para Zipaquirá. Na volta, pegamos uma van de Zipaquirá ate´o Portal Norte e só que desta vez, pegamos o transmilênio H74. Chegamos fácil novamente. Qualquer coisa, pergunte às pessoas, que ADORAM ajudar. São muito solícitas.

      Excluir
  2. Hola, queridos! Vuestro blog es estupendo, no he visto todos los postajes todávía, pero los de Colombia me encantaron. Admiro esa costumbre de viajar y registrar todo para que otras personas puedan aprovechar de alguna manera. Un abrazo!

    Luana Guimaraes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gracias Luana. Bienvenida!!!!!! Espero que viajes pronto para compartir con nosotros sus experiencias.
      Abrazos

      Excluir
  3. Hola, Luana.
    Sea siempre bienvenida!
    Nos gusta mucho compartir informaciones para ayudar personas, por eso decidimos crear este blog.
    Esperamos que vulevas más veces y compartas com sus amigos y alumnos.
    Hay un postaje de nuestro viaje para Buenos Aires, tal vez las informaciones pueden ayudarte.
    Gracias por venir.
    Besos

    ResponderExcluir
  4. olá conterrâneos!!! sou sergipana e moro em brasilia desde 2004. Vou viajar com meu esposo e uma amiga nossa para a Colombia em Dezembro, e me diverti muito lendo os posts... Parabens pelo blog!!
    Beijos
    Suzete

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suzete, nossa conterrânea!
      Obrigada pelo incentivo!!!

      Excluir
  5. Anônimo14:17

    Ola Rose, tudo bem? Meu nome é Viviane e eu e uma amiga estamos pensando em ir a Bogota, cartagena e san andres em maio. vcs ficaram em hostels pelo que li, tem como indiciar os mais proximos do centro e que sejam limpos heheheeheh.... quero ser o mais economica o possivel na hospedagem pra aproveitar os passeios.

    queria muito incluir medellin mas fica caro acho que primiro será apenas cartagena e san andres. obrgada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Viviane.
      Em Bogotá ficamos em um hostel no bairro da Candelária, mas NÃO recomendamos!!!! Fora a localização, nada mais prestava!!!!
      Em San Andrés, ficamos no Hostel El Viajero, muito bom.
      Em Cartagena, ficamos no Hotel Pedregal, não muito bom, mas bem localizado (no Centro Histórico).
      Não conhecemos Medelin, mas acho que os principais são Bogotá, Cartagena e San Andrés mesmo.
      Um abração

      Excluir
  6. Anônimo00:32

    Adorei seu blog. Estou fazendo meu roteiro de viagem baseando-me nas suas informações. Irei em julho/2013.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Achei lindo tudo. Adorei o blog, bem ilustrado e informativo. Quanto tempo ficaram na Colômbia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficamos duas semanas na Colômbia. Se pudéssemos, ficaríamos mais!!!!
      Abraços

      Excluir

ESTE ESPAÇO É SEU. SINTA-SE À VONTADE!!! COMENTE, PERGUNTE, CRITIQUE, PARTICIPE!!!