terça-feira

PLAYA DEL CARMEN NO MÉXICO

Quando programamos essa viagem para a Riviera Maya, decidimos dividir a nossa estada em dois locais considerados os mais turísticos do México: Cancún e Playa del Carmen. Nesta postagem, vamos colocar nossas experiências em Playa del Carmen, que sem sombra de dúvidas, foram maravilhosas!
 Quintana Roo - Playa del Carmen. 
Não vamos negar que saímos um pouco decepcionados de Cancún. Como já conhecemos San Andrés (Colômbia) e Los Roques (Venezuela), ambos no Caribe, pensávamos que em Cancún veríamos a mesma calma e tranquilidade que encontramos nestes dois lugares e não o monopólio de hotéis, resorts e tantas praias privadas.
 Chegamos em Playa del Carmen na esperança que lá fosse diferente, e para nossa alegria, demos muita sorte!!!! Playa del Carmen está mais para vilarejo de veraneio, claro que com sofisticação e muito charme. Era justamente isso o que procurávamos: praia com cara de praia, não de desfile de modas.

Portal Maya.
 Ficamos hospedados em um hostel bem charmosinho perto da Quinta avenida chamado The Yak Hostel Playa del Carmen. Escolhemos suíte privada com cozinha acoplada e não nos arrependemos. Excelente custo-benefício!!!!!!

Quinta Avenida.
Playa del Carmen possui uma avenida muito famosa que corta a cidadezinha de norte a sul, chamada Quinta Avenida, onde se concentra praticamente todo o comércio local. Tem lojas, bares, restaurantes, agências de viagem, lanchonetes, shopping a céu aberto e até uma igrejinha. É ponto de encontro e onde acontecem as mais diversas baladas. Todo o agito da cidade gira em torno desta avenida.

Igreja de Guadalupe na Quinta Avenida.
O trajeto do Centro de Cancún, onde estávamos hospedados antes, até Playa dura aproximadamente uma hora de ônibus. Do terminal Rodoviário ADO saem ônibus de 30 em 30 minutos. Muito fácil chegar. Quem não quiser ir de ônibus e não tem muita bagagem, pode ir de van, que sai regularmente também.
 Quinta Avenida.
Descemos no Terminal Rodoviário ADO de Playa, localizado no final da Quinta Avenida e fomos caminhando até nosso hostel, muito fácil encontrar, pois fica bem pertinho do Coco Bongo e todos por lá sabem onde fica esta boate (a mais famosa de Cancún e Playa del Carmen). Depois do check in, saímos rapidamente para conhecer o vilarejo e adoramos!!!!!!
The Yak Hostel Playa del Carmen.
Sabe aquele clima praiano com as pessoas andando por todos os lugares da cidade de roupas de banho, com coolers e sandálias de dedo? Playa del Carmen é assim. Finalmente encontramos o que buscávamos no Caribe: clima descontraído e sem frescuras.

Bar do nosso Hostel.
Playa del Carmen é mais perto dos pontos turísticos de maior interesse na região, como os sítios arqueológicos de Chichén Itzá e Tulum, Cenotes e todos os parques aquáticos (Xel-ha, Explor, Xcaret, etc.), portanto recomendamos que quem for conhecer as duas cidades (Cancún e Playa), é melhor deixar para comprar os passeios em Playa (quem preferir ir por agências) ou ir sozinho, pois há maiores opções de transporte para os locais de interesse.

Quinta Avenida.
Na verdade, as opções de transporte são excelentes e mesmo quem não quer alugar carro, consegue se locomover com bastante independência. Há um serviço de vans, conhecidas como camionetas foráneas que passam por todos os parques, chegando até Tulum. Para Chichén Itzá, que fica à uns 200 km de distância do Centro de Playa, melhor contratar uma agência.
Quinta Avenida.
Contratamos os serviços de uma agência para nos levar à Chichén Itzá e não nos arrependemos. A dica é observar bem os preços, pois há variações entre as agências (infelizmente perdemos o recibo com o nome da agência que nos levou). Nós contratamos na recepção do nosso hostel, pois gostamos do preço. Marcamos para o dia seguinte.

Pirâmide de Kukulkán em Chichén Itzá
Detalhes da Pirâmide.
No dia seguinte bem cedinho, nos pegaram no hostel para nos levar ao Sítio Arqueológico de Chichén Itzá e confesso que estávamos bem curiosos. Dica: leve água, snacks, barrinhas de cereais, pois a viagem é longa (há um supermercado Wallmart em Playa que vende de tudo, até refeições prontas, compramos tudo lá).
Kukulkán.
O pacote que pegamos no hostel incluía a ida a Chichén Itzá com ingressos e guiamento, almoço, ida ao Cenote Ik Kil com ingressos também e visitação à cidadezinha de Valladolid. Ônibus bem confortável. Valeu muito à pena o custo-benefício.
Observatório.
No sítio arqueológico, tivemos bastante tempo para passear e conhecer o local. Nosso guia foi fantástico! Há opções de guiamento em inglês e espanhol. Ficamos impressionados com a história do povo maya que viveu alí e de como eles tinham proximidade com a astronomia. Possuíam até um observatório astronômico.
A pirâmide de Kukulkán.
A cidade funcionou como centro econômico e político da civilização maya e há muitas coisas para se ver (pensávamos que era apenas a pirâmide de Kukulkán), tais como o observatório, o Templo de Chac Mool, o Campo de Jogos de Pelota, a Praça das Mil Colunas, etc. 

Templo de Chac Mool.
Chichén Itzá significa "pessoas que vivem na beira da água". Acredita-se que foi fundada por volta de 435 antes de Cristo e não se sabe ao certo o motivo de seu declínio, alguns acreditam que foi por falta de água, mas é apenas uma suposição. Foi declarada Patrimônio Mundial da Unesco em 1988. Muito Justo!!!!!!!!!
Cenote Ik Kil.
Depois da parada para o almoço, seguimos para o Cenote Ik Kil. Definitivamente, não tínhamos a mais remota ideia da beleza do local!!!! Para quem, assim como nós, não sabe o que é um cenote, segundo a Wikipedia, "é uma cavidade natural resultado do colapso da rocha-mãe calcária expondo águas subterrâneas". Há centenas de cenotes na Península de Yucatán.

O cenote Ik Kil é o mais famoso e fica localizado dentro da área do Parque Ecológico com o mesmo nome e é acessível por uma leve caminhada. Há uma excelente estrutura turística, com banheiros, chuveiros, armários e lanchonete. Tivemos uma hora a meia livres para banho, tempo que achamos suficiente.
Meu marido na fila para pular na água do cenote.

Exuberância pura!!!!
Segundo a lenda, era neste local que os reis mayas e suas mulheres se banhavam por possuir água limpa e fresca, sem ser gelada. Não se sabe com certeza a profundidade, alguns dizem que passa dos 50 metros.
 
Depois seguimos viagem até a cidadezinha colonial de Valladolid, a terceira maior cidade de Yucatán. Chegamos já anoitecendo e achamos sua igrejinha linda.
 Igreja de São Gervásio.
Não tivemos muito tempo para conhecer melhor a cidade. Ficamos apenas na região central, perto da igreja matriz e do parque Francisco Cantón. Passamos por algumas lojinhas de artesanato, mas achamos tudo mais caro que em Chichén.
Praça e Parque Franciso Cantón.
Nos deram apenas 50 minutos para Valladolid porque tínhamos nos atrasado no Cenote (ninguém queria sair da água). Não deu para conhecer quase nada, uma pena! De lá, seguimos viagem até Playa, onde chegamos exaustos, mas muito felizes!
Ruínas de Tulum - Riviera Maya.
No dia seguinte, resolvemos conhecer o sítio arqueológico de Tulum. Fomos caminhando até o ponto das camionetas foráneas e em pouco tempo já estávamos em Tulum. Quando o turista chega, vêm dezenas de pessoas oferecendo passeios de barco para fazer snorkeling. Dica: nunca pague o primeiro preço, negocie bem, às vezes cai para quase a metade!!!!
 Ruínas de Tulum.
Como a gente queria conhecer o sítio arqueológico e mergulhar também, pagamos pelo passeio de barco e seguimos para as ruínas. Pagamos as entradas e ficamos livres, sem guia. Entramos em um grupo e ficamos "filando" as explicações. Além disso, há placas informativas sobre cada edificação.
Tulum.
Depois de conhecermos as ruínas, decidimos descer para a praia El Paraíso, de onde iríamos pegar nossa lancha para fazer snorkeling. Esse passeio de barco incluía uma volta próxima às ruínas para tirarmos fotografias e descida nas piscinas naturais para mergulho com snorkel.
Ruínas de Tulum ao fundo.
Demos algumas voltas de lancha rodeando a costa e pudemos tirar fotografias muito bonitas das ruínas de Tulum, que ficam na parte alta e podem ser vistas desde muito longe.
Tivemos pouco tempo para mergulhar, nos deram apenas quarenta minutos, que passaram voando. Mesmo assim, a visibilidade não estava muito boa, o mar estava mexido, mas deu para tirar algumas fotos.
Piscinas naturais da praia El Paraíso em Tulum.



Piscinas naturais em Tulum.
Praia El Paraíso ao fundo.
Depois do tempo que tivemos para fazer snorkeling, nos deixaram na Praia El Paraíso em um bar que faz parceria com o serviço de lancha. Bar Santa Fe, onde pudemos utilizar banheiros, duchas, mesas e cadeiras, desde que consumindo, claro. Mas não achamos os preços ruins. 
Praia El Paraíso.

Decidimos ficar por lá curtindo praia. E assim, passou o resto do dia. A volta para Playa del Carmen foi tranquila, caminhamos até o ponto de saída das vans foráneas e em pouco tempo já estávamos de volta na Quinta Avenida. Seguimos direto para o hostel, cozinhamos algo rápido e cansados, fomos dormir.
No dia seguinte, logo cedo, pegamos novamente uma van foránea em direção ao Parque Aquático Xel-Há, que pelas características, atendiam ao nosso interesse no tocante às atividades oferecidas.
Xel-Há é um parque aquático gigantesco, onde se pode praticar esportes como snorkeling, tirolesa, caminhadas, passeios de bicicleta, etc., com serviço de All Inclusive. Pagamos USD 98,00 por pessoa e gostamos bastante. Na verdade, ir para Cancún ou Playa del Carmen e não conhecer ao menos um dos parques, é como ir à Roma e não ver o Papa. Há quem conhece todos e há quem escolhe apenas um ou dois. Isso vai depender de quanto dinheiro o turista pode gastar, pois são todos caros.
Parque Xel-há.
Xel-há tem uma excelente estrutura para o visitante. Eles pensaram em tudo, desde lockers para guardar os pertences, bikes, coletes, máscaras, toalhas, espreguiçadeiras, redes, amenidades para banho e até sacolas plásticas para se colocar roupas molhadas.

É uma mega estrutura, bem à altura do investimento pago pelo visitante, afinal a entrada é cara. Ah, também há muito desperdício, pois as pessoas jogam muita bebida fora e enchem seus pratos e não comem, o que é uma pena em se tratando de um país pobre com tanta gente necessitada.

Depois de tomarmos um café da manhã riquíssimo assim que chegamos (no parque há vários restaurantes, vários bares e quiosques oferecendo comidas e bebidas o dia todo), começamos pelo nosso esporte preferido: snorkeling.
 Pegamos um trenzinho até o ponto de apoio que oferecia material para mergulho: máscara, snorkel, pés de pato e coletes de uso obrigatório, mesmo que a pessoa saiba nadar. Tiramos fotos incríveis!!!!!!!! FOTOGRAFEI UMA BARRACUDA!!!!!!!
Fotografei uma barracuda!!!!!!!!! Que sorte!!!!!!!
 
Vida marinha abundante no parque.
Depois de finalmente mergulhar à vontade, resolvemos que já era hora de um bom drink para abrir o apetite para almoçarmos. Pelo tempo que passamos mergulhando, a fome já estava chegando e decidimos almoçar no restaurante de comida mexicana.

Drink "homem aranha".



Restaurante de comida típica mexicana em Xel-há.
Depois do almoço, caminhamos pelo parque para fazer a digestão e achamos tudo muito bonito, limpo e organizado. Mas atenção: quem quiser fazer atividades mais específicas tem que pagar por fora, por exemplo nadar com as arraias, com os peixes-bois, com os golfinhos, entrar no cenote, etc. Isso ninguém nos informou quando entramos no parque.
Depois de termos feito a digestão, resolvemos mergulhar novamente, só que em outro ponto do parque. Resolvemos conhecer a Grieta Ixchel, que não chega a ser considerada uma gruta, mas um rio  cor esmeralda que corre entre grandes pedras.
Grieta Ixchel.
Grieta Ixchel.
Água bem geladinha e muitos peixes coloridos, mas como não queríamos mais fazer snorkeling, fiamos só brincando de fazer selfies. Depois, resolvemos "encher a cara" e fomos para um dos bares do complexo e ficamos namorando, bebendo e petiscando até a hora do pôr do sol. 
Experimentamos quase todos os drinks do menú. Piña colada, margarita, homem aranha, caipirinha (isso mesmo, até caipirinha) e outros que não lembramos os nomes. Foi um dia muito especial, valeu à pena cada centavo que pagamos para entrar no parque!
Lá pelas 17:30h, resolvemos tomar banho e trocar de roupa para voltar para Playa del Carmen, visto que o parque fecha às 18h. Ainda deu tempo de tomar mais uma margarita, que estava deliciosa. Saímos um pouco "alegres" depois de tantos drinks, pegamos um ônibus ADO e descemos no terminal ao final da Quinta Avenida.
De volta à Quinta Avenida, hora de uma cervejinha salgada com sal!!!! 
 Como essa era nosso última noite em Playa, não voltamos para o hostel, resolvemos ficar pela Quinta Avenida até tarde experimentando vários tipos de cerveja. Queríamos nos despedir desse vilarejo maravilhoso, que já estava deixando saudades. No dia seguinte, depois do café e com uma ressaca homérica, pegamos o ônibus de volta a Cancún, pois voaríamos para o Brasil no final da tarde. Pena que acabou, mas foi infinito enquanto durou!!!!!!

PREÇOS APROXIMADOS EM DÓLARES:
Parque Xel-há -  89,00 sem transfer - individual
Parque Xel-há - 129,00 com transfer ida/volta - individual
Parque Xcaret - 159,00 - individual
Parque XPLOR - 129,00 - individual 
Passeio para Chichén-Itzá - entre 110,00 e 140,00 - o casal
Entrada para cenote Ik Kil - 5,40 (quem for sem agência)
Entrada para Chichén Itzá - 5,00 (quem for sem agência)
Boate Coco Bongo - à partir de 60,00 - finais de semana são mais caros
Passagem Cancún/Playa - 4,70 o trecho
Van para Tulum - 4,00 o trecho - individual 
Entrada nas ruínas de Tulum - 4,60 - individual
Passeio de barco em Tulum - 34,00 - o casal
Almoço média - 17,00 - o casal
Drink (média) - 8,00
Agua mineral - 2,00
Coca-cola - 4,00

Veja também as postagens:

9 comentários:

  1. Adorei o post! Vou pra lá mês que vem e achei as dicas super válidas. Os preços também ajudam a se programar. Esse post foi um achado.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo10:08

    Vou para Cancún mês que vem e estou me organizando.. Ficarei hospedada todos os dias na zona hotelera e inicialmente estava pensando em fechar todos os passeios por agencias, mas tenho lido dicas que dizem que dá pra economizar bastante sem grandes perdas fazendo as coisas por conta... Li sua dica preciosíssima de vans que saem de Playa e parece que é bem fácil também ir de Cancún para Playa. A minha dúvida é.. Eu consigo nesse esquema de vans ir de Playa para Tulum e no mesmo dia também conhecer Akumal e o Cenote dos Ojos? Como funcionam essas vans.. Eu fecho ida e volta de uma vez ou elas estão lá sempre disponíveis como ônibus que passam de tempos em tempos.. Essas coisas.

    Já agradeço e espero que não se importe em me responder!

    Um abraço!

    Atenciosamente,

    Camilla Santana Feu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camilla, estas vans são iguais às lotações ou lotadas. Quando enche, sai. Kkkkkkkkkk voccê paga por trecho.
      Você vai ficar todos os dias em Cancún? Não vai pernoitar nenhum dia em Playa? De Cancún não fizemos nenhum passeio para essas regiões, fizemos apenas isla mujeres, porque quando viajamos já sabíamos que era melhor fazer os passeios desde Playa. Não fiz Akumal, mas Tulum e Dos ojos dá no mesmo dia, pois Dos Ojos fica no caminho para Tulum.

      Excluir
  3. Anônimo10:12

    Vou ficar todos os dias em Cancún, se tivesse me informado antes teria divido as hospedagens e pego umas diárias em Playa mas não fiz isso.
    Daí vou fazer isso então, pegar um ônibus na rodoviária, descer em Playa e procurar uma van.. Vai ficar muito mais barato. Akumal também é caminho para Tulum.

    Obrigada!!!

    Atenciosamente,

    Camilla Santana Feu

    ResponderExcluir
  4. Dá para fazer isso sim, mas tem que sair bem cedo, pois o terminal ADO fica no centro. Eu achei o sistema de transporte maravilhso nas duas cidades! Não tivemos o menor problema. Você vai achar a mesma coisa.
    Em cancun, há agências que vendem passeios, olhe os preços, talvez valha a pena fazer um dos parques. Cichén fizemos com agência ,pois é muito longe.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo11:38

    Não sei se lembra de mim, sou o Celso do mochileiros.com, você já me passou algumas dicas de San Andres e Cartagena, e todas foram ótimas.

    Li seu blog a respeito do México, e agora em setembro estamos pensando em ir para lá, e vi que seu roteiro é exatamente o que pretendemos, seria Cid. do México, Cancun e Playa del Carmem.

    Cancún na verdade seria somente para chegar e sair, pois o vôo da cid. do México chega por lá. Tenho mais interesse por praias estilo Playa del Carmen, pelo visto vocês também !

    Aí fiquei com algumas dúvidas:

    - quantos dias vocês ficaram na capital ? Uns 2 dias são o suficiente ?
    - é possível ir por conta direto para ruínas de TEOTIHUACAN ? Vi que vocês pegaram um passeio, e a primeira parte foram as igrejas, e não tenho muita paciência para visitar igrejas :)
    - Cancún estamos pensando em 1 dia ( chegando bem cedo da capital, curtiria o dia inteiro e no dia seguinte bem cedo ir para Isla Mujeres), pois não vamos ficar em resorts, e pelo que li no blog, não sobram muitas praias que não sejam particulares, certo ?
    - Vale a pena então dormir umas 2 noites em Isla Mujeres ?
    - Os hostels de Cancún e Playa del Carmen são bacanas ? eles tem cozinha e banheiro dentro do quarto ? Nào são barulhentos ?

    Depois pretendemos ir a Carmen, aí sim curtir praia e o Caribe.

    Desculpa te encher de perguntas, mas se puder ajudar agradeço !

    Obrigado
    Celso

    ResponderExcluir

  6. Dois dias para Cidade do Mexico eu acho pouco porque vc vai "perder" um dia todo em Teotihuacan. Kkkkkk acho tres dias o suficiente.
    Para theotihuacan, você pode ir sozinho sem problemas. Neste local que contratamos o serviço de vans (não foi agência) há opções de idas diretas para lá. Ou também, há onibus normais que vão até lá. Só acho que vale à pena você conhecer pelo menos as Basílicas de Guadalupe, pois é o maior local de peregrinação da américa latina. A gente gostou demais.
    Quanto à Cancun, se vc for ficar em Resort tudo bem passar mais dias, mas se não, um dia tá de boa. Quanto a Isla Mujeres, não sei se vale a pena dormir lá. Fique dois dias em cancun (um para conhecer e o outro para ir à isla mujeres) e no dia seguinte vá para Playa. Passe o maior tempo possivel em Playa.
    Eu gostei dos hostels que ficamos, Mundo Joven cancun e the yak hostel (ambos ficamos em suites). As cozinhas são compartilhadas. O mundo Joven eu achei um pouco barulhento por causa do bar no ultimo andar. Vc pode pedir para ficar no segundo andar.

    Qualquer coisa, às ordens.

    ResponderExcluir
  7. Ótimo relato, eu e meu esposo estamos planejando uma viagem para Riviera Maya em outubro e dividimos a hospedagem entre Playa del Carmem e Cancun. Gostei bastante do seu relato sobre Isla Mujeres e o Parque Xel-Há e também nos identificamos com o perfil viajante de vcs, temos a mesma filosofia!

    ResponderExcluir
  8. Obrigada, Aline e João Paulo. Vocês vão amar esse lugar, que é maravilhoso!!!!
    Sejam sempre bem-vindos ao nosso blog e quando voltarem, dividam com a gente sua experiência.
    Abração.

    ResponderExcluir

ESTE ESPAÇO É SEU. SINTA-SE À VONTADE!!! COMENTE, PERGUNTE, CRITIQUE, PARTICIPE!!!