terça-feira

VARSÓVIA NA POLÔNIA COM GUETO JUDEU

Parque Lazienki e o Monumento a Chopin.
Conhecer um pouco da história deste país sempre foi nosso sonho, pois queríamos saber como a Polônia conseguiu se reerguer depois da II Grande Guerra, que como todos sabemos ficou completamente devastada pelo bombardeios russos e alamães. Tivemos uma grata surpresa!!!!


Monumento a Chopin. Parque Lazienki e suas roseiras maravilhosas!!!!!!!
Praça central da cidade antiga de Varsóvia. Zamek Krolewski (Castelo Real). Essa é a construção mais famosa de Varsóvia.
Muitos dizem que trata-se de uma cidade feia, mas depois de tudo que aconteceu, ela se reergueu da maneira que pôde. Na verdade, a Polônia é um país que sempre sofreu muito com guerras ao longo da História. Praça da Sereia (monumento atrás de mim).
Chegamos em Varsóvia na noite anterior por volta das 22:00 e fomos direto para o hotel. No dia seguinte saímos para conhecer os lugares mais importantes da cidade. Ficamos muito felizes em ver que a cidade é muito simpática, bem estruturada, com ruas amplas e tudo muito limpo.
Esta é a parte antiga da cidade. Observem as características dos prédios. Uma boa pedida é almoçar em um dos restaurantes ao redor da praça. Na verdade, a cidade de Varsóvia foi 90% destruída depois da resistência dos Judeus contra os alemães no Gueto Judeu, que aconteceu em 1943. No gueto viviam 400.000 judeus amontoados e sem condições de subsistência durante a ocupação alemã na Polônia.
Judeus de todas as partes da Polônia, da Alemanha e de vários países da Europa foram obrigados a mudar para o Gueto judeu de Varsóvia, que era murado em quse toda sua extensão. Depois de alguns anos de guerra, os judeus confinados e muitos poloneses que se revoltaram contra o domínio alemão sabiam que não iriam vencer a guerra, mas foi a forma que encontraram de morrer com alguma dignidade. Parte nova da cidade.
Muitos dos insurgentes que não foram mortos pelos Nazistas, se suicidaram jogando-se dos prédios ou tomando veneno para que não fossem mandados aos campos de concentração, evitando assim, de serem mortos pelas mãos alemãs. Diante da realidade desesperadora, eles sabiam que não tinham saída.
Monumento aos insurgentes, que ficaram conhecidos como Heróis de Varsóvia.
Depois disso, Hitler com ódio, mandou bombardear toda a cidade de Varsóvia e incendiar todas as casas e prédios do Gueto Judeu que ainda estavam de pé. Ficamos sabendo que, quando acabou a guerra, somente 15 pessoas sobreviveram em Varsóvia, e dentre elas, um famoso pianista polonês (Wladyslaw Szpilman, que foi retratado no filme "O Pianista" de Roman Polanski, que também era judeu).
Outra foto do Monumento aos Heróis de Varsóvia. Impressionante as expressões das estátuas.
Fizemos questão de conhecer o Gueto Judeu. Na época da guerra, o Bairro era composto de dois guetos dentro de um grande muro: um gueto bem maior e um outro bem pequeno ligados por uma rua, que logo depois foram cercados pelo muro e uma ponte de madeira foi construída para que os judeus tivessem acesso aos dois guetos sem “incomodar” os alemães. Essa ponte era o único acesso entre os dois guetos.
Vejam a riqueza dos detalhes e a grandeza do Monumento.
Visitamos também o Monumento à resistência dos Judeus contra os Nazistas. Passear por Varsóvia foi como se viajássemos na história, cada rua, cada praça tem uma importância. E ver que em poucos anos, a cidade foi completamente reconstruída, nos mostra que sempre há esperança e forças para recomeçar.
Próximo a este grandioso monumento, um museu está sendo construído para mostrar ao mundo os fatos e atrocidades cometidas contra os poloneses nesta terrível história. Gueto Judeu de Varsóvia. Comprei um livro sobre a vida no Gueto na época da guerra. Vou guardar pra sempre com muito carinho. Pois sei que as pessoas que andaram por estas ruas sofreram muito.
O museu está sendo construído neste local. Este monumento foi contruído com materiais retirados das ruínas do gueto.
Ruas do Centro Histórico de Varsóvia. Não achei a cidade tão feia como me disseram.
Avenida conhecida por Passeio Real. Prédios que permanecerem de pé depois do bombardeio. As fotos exibidas são dos judeus que lá viveram.
Prédios localizados na Ulica Prozna (Rua Prozna), que ficavam dentro dos domínios do Gueto.
Fotografia dos antigos habitantes cobrem as paredes e janelas destes prédios que fizeram parte do Gueto de Varsóvia. Os prédios da Rua Prozna foram conservados dos dois lados da rua, para dar às pessoas uma ideia de como os judeus viveram naquele local. Infelizmente, nunca foram restaurados e por isso estão quase se desmoronando. Não se pode visitar por dentro.
Como será que essas pessoas viveram? Será que morreram de fome ou nos campos de extermínio?? Fiquei realmente impressionado. A maioria dos judeus que lá viveram morreram no campo de extermínio de Treblinka; alguns escaparam com a ajuda de amigos arianos, se escondendo na parte ariana da cidade. Esses prédios são uma cicatriz que lembra momentos terríveis da história da Polônia e da história Mundial. Para nós, que vivemos em um país tranquilo, foi muito marcante a nossa visita e esta cidade. Vai ficar marcada para sempre em nossos corações.
CONFIRA TAMBÉM:
Auschwitz - Campo de Extermínio/Polônia

8 comentários:

  1. Acho que nosso país é tão bagunçado desse jeito porque nunca passou por uma guerra!!!!!! Esse bando de corrupto atrapalhando nosso crescimento. Acho que só caindu uma bomba aqui!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Anônimo14:30

    Num é bem assim, nosso país nunca passou por uma "guerra". E a balaiada, a Sabinada, a Cabanagem, a guerra contra os índios,...Não tiveram a repercussão que uma Guerra Mundial, mas o saldo de mortes entre os índios, é assustador.....
    O caso é que parece estar impregnado na cultura brasileira, em tudo que o brasileiro faz quer se dar bem, é uma pena... E nos brasileiros já nos acostumamos com a corrupção, até o professor corrompe os alunos, não dando as devidas horas que recebe pra dar...Que país é este...
    As Fotos são lindas, os recados e dicas são magníficos, estão de parabéns.....
    Um Axé e Namastê, J. Bruno.

    ResponderExcluir
  3. Adilson Vital12:14

    Concordo com você J. Bruno.
    O que falta é um pouquinho de boa vontade dos nossos governantes. Quando visitamos países minúsculos como a Holanda, Luxemburgo e Suíça por exemplo, é que sabemos o quão longe estamos deles, pois vemos que os serviços públicos funcionam e todos têm acesso, independente da classe social em que estão inseridos. Quando será que vai ser assim por aqui? As vezes essa diferença nos choca muito, mas devemos ter fé, que um dia melhora!!!!!
    Namastê pra você também.

    ResponderExcluir
  4. Olhe eu espero que Deus continue abençoando vcs dando cada vez mais condições financeira e muita mais muita saúde gosto do blog um assunto muito interessante e eu tenho uma dica de viagem as Serras de Gramado-RS eu já fui e amei.
    Beijão sou se fã professora Rose.As enquetes estão ótimas parabéns.

    ResponderExcluir
  5. Cleusa Gnielka20:47

    Nossa!!! Muito legal estes relatos da viagem de vocês, é tudo o que eu estou procurando. Vou para Polonia dia 18 de maio e preciso muito de umas dicas, principalmente porque não fiz pacote de viagem. Como posso contatar com vocês? Moro em Farroupilha no RS. Abs. Cleusa Santos Gnielka, tenho facebook.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cleusa.
      Vou adicioná-la ao facebook no grupo Me amarro em viajar, pois poderemos manter contato por lá também. Mas, você pode colocar as perguntas aqui mesmo que a gente responde, tá??
      Um abraço.

      Excluir
  6. Oi gente, vendo a EUROCOPA na Polônia, ler este relato nos faz lembrar que se eles puderam se superar depois de guerras e sediar um evento grande como aquele, a gente consegue sediar tanto a Copa, como as Olimpiadas MUITO BEM! Pelo menos eu acho isso.
    Abração.

    ResponderExcluir
  7. Paulinha,
    você está coberta de razão. O polonês é um povo muito forte e dá valor ao período de paz, na esperança que dure para sempre.
    O problema do brasileiro é deixar tudo pra última hora, infelizmemnte. Mas, tenhamos fé que vamos fazer bonito também.
    Um forte abraço.

    ResponderExcluir

ESTE ESPAÇO É SEU. SINTA-SE À VONTADE!!! COMENTE, PERGUNTE, CRITIQUE, PARTICIPE!!!