sexta-feira

MADRI NA ESPANHA

Definitivamente, Madri é a cidade que a gente mais gosta na Europa, se pudéssemos escolher uma cidade para morar, esta seria a primeira de nossa lista. Sua arquitetura é singular, seu povo é acolhedor, louco por cerveja e futebol, assim como nós brasileiros. 
Nesta postagem vamos colocar o nosso roteiro passo a passo com os locais que visitamos para que você possa se inspirar ou até mesmo seguir. Esperamos que goste!!!

DIA 1
Chegamos em Madri por volta das 15h e no aeroporto (no guichê de informações turísticas) compramos dois tíckets de metrô (5 euros cada - preço único) para o centro da cidade, local que iríamos nos hospedar. Lá mesmo no guichê, pegamos um mapa do metrô e da cidade com os pontos turísticos. 
Palácio Real.
Sem a menor dificuldade, descemos na Estação Puerta del Sol, pois ficamos hospedados no Hostal Madrid City Rooms, localizado à poucos metros da tão famosa Praça. O hostal era simples, bem limpo e com excelente localização (o único inconveniente foi ter que subir três andares de escada com a bagagem). 
Detalhes do pátio interno do Palácio Real.
Depois do check in, resolvemos ir de metrô para o Palácio Real e Catedral de Almudena, que são próximos. Compramos nas máquinas de auto atendimento do metrô dois tickets de três dias para cada um com quantidade de viagens ilimitadas (18,40 euros cada ticket).

Catedral de Almudena.
Para quem vai ficar menos dias, há a opção de tíckets de 10 viagens (12,50 euros) que podem ser utilizados por uma ou mais pessoas. O tícket de viagens ilimitadas não serve para compartilhar, pois deve-se esperar pelo menos 40 minutos entre uma viagem e outra para usá-lo novamente.
Catedral de Almudena.
Descemos na estação próxima ao Palácio Real e aproveitamos para visitar os Jardins do Palácio e a Catedral de Almudena, construções muito bonitas. Separe pelo menos umas duas horas para passear pelo local e entrar na Catedral, que é muito bonita por dentro.
Parte interna da Catedral.
Tomamos o metrô novamente e descemos na estação próxima à Fonte das Cibeles, uma região muito visitada pela beleza das construções que margeiam a fonte. 
Palácio de Cibeles, antiga sede dos Correios.
Um dos edifícios mais bonitos da cidade, o Palácio de Cibeles, que já foi a sede dos correios, hoje é a Prefeitura de Madri.
A Deusa Cibeles puxada por dois leões.
Como estávamos com os tíckets de viagens ilimitadas, pegamos novamente o metrô e voltamos para a Puerta del Sol, pois queríamos jantar próximo à Plaza Mayor. Aproveitamos para tirar foto do urso, símbolo da cidade.
O urso é o símbolo da cidade de Madri.
Acredita-se que o urso é símbolo de Madri por ter sido abundante na região na época da fundação da cidade. Outros acreditam que é uma ursa, que representa fertilidade e abundância. Pelo sim, pelo não, vale à pena tirar uma foto.
Depois de fotografar o urso, comemos uma paella muito gostosa. Jantamos em um restaurante na Calle Postas (há vários com valores bem convidativos nesta rua), pois achamos os preços praticados na Plaza Mayor um verdadeiro absurdo!
E assim, felizes da vida, terminamos o primeiro dia.

DIA 2
Saímos do hostal por volta das 9h (a cidade acorda tarde, antes das 9h as lojas nem abrem) e fomos para o parque do Oeste onde há o Templo Debod e o teleférico de Madri, que vai até a Casa de Campo, uma região muito agradável para conhecer.
Templo de Debod.
 O Templo de Debod foi um presente oferecido pelo Egito à Espanha em 1968 para evitar que o mesmo fosse inundado depois da construção da represa de Asuan.

Parque do Oeste.
O único inconveniente desta região do parque é a falta de banheiros públicos e lanchonetes próximos ao embarque do teleférico. Só encontramos banheiros e lanchonete na estação Casa de Campo.
Teleférico de Madri.
O teleférico começa a funcionar à partir do meio-dia e como não tínhamos comprado os bilhetes pela internet, enfrentamos uma pequena fila. Valor do teleférico: 5,90 euros por pessoa.
Vista incrível da cidade no trajeto do teleférico até a Casa de Campo, antiga área de caça dos reis espanhóis. Hoje abriga o zoológico e um parque de diversões também.


Palácio Real ao fundo.
Tiramos fotos panorâmicas belíssimas durante o trajeto do teleférico. Gostamos bastante desse passeio, recomendamos!
Depois do Teleférico, decidimos tomar um lanche e seguimos para o Museu do Prado, mas acabamos não entrando, pois fazia um dia tão bonito, que preferimos passear ao ar livre.

Museu do Prado.
Igreja de São Jerônimo, ao lado do Museu do Prado.
Seguimos caminhando para o Parque do Retiro, que fica bem pertinho do Museu do Prado.  O parque foi criado entre os anos 1630 e 1640 e seus jardins são encantadores.
Entrada do Parque do Retiro.
Jardim do parque.
No parque se encontram o Palácio de Cristal, a Alameda das Estátuas, a Fonte do Anjo Caído e o Monumento a Afonso XII. No verão, fica aberto até a meia-noite e no inverno, até as 22h. Visitação gratuita.
As árvores do Parque do Retiro são lindas e diferentes!!!!

Puerta de Alcalá.
Bem pertinho do parque (saindo pelo lado direito do mesmo), fica outro pórtico famoso da cidade: a Puerta de Alcalá, que foi construída pelo Rei Carlos III como porta principal da cidade.
Calle de Alcalá, que seguindo direto vai dar na Fuente de Cibeles.
Plaza Mayor.
Seguimos de metrô para a Plaza Mayor, porque queríamos tomar um vinho no Mercado San  Miguel, outro lugar que amamos ir quando estamos na cidade.
 Antes de nos dirigirmos ao Mercado, que é bem pertinho dalí, tiramos algumas fotos da Plaza Mayor, que é belíssima!
 Plaza Mayor.
 Mercado San Miguel.
 O legal deste mercado é que além de limpo e organizado, seu ponto forte são as bodegas que vendem vinhos e cavas maravilhosos produzidos na Espanha. Valores das taças de vinho à partir de 4 euros.
 Tomando "una copa de vino tinto".
Há também quiosques de comidinhas típicas espanholas, queijos e embutidos para se comer ali mesmo, acompanhando a bebida que a pessoa pede em uma das várias bodegas.
 Há também sorveterias, quiosques de chocolates e doces, etc. Uma curiosidade: há poucos lugares para se sentar, a maioria das pessoas come e bebe em pé. No fim da tarde, o mercado fica lotado!
 Adoramos o Mercado San Miguel, vale muito à pena visitar.

Depois do mercado, voltamos para Plaza Mayor até o anoitecer, que no verão acontece por volta das 22 horas.

DIA 3
Este dia foi dedicado à cidade de TOLEDO (localizada à aproximadamente 70 km de distância de Madri). Decidimos fazer uma postagem separada com dicas e mais detalhes de como chegamos lá. Segue o link:
Toledo na Espanha - fazendo um bate-volta.

DIA 4
Este foi o dia de conhecermos o Santiago Bernabéu, o estádio do Real Madrid. Estávamos bastante curiosos, pois já tínhamos conhecido o estádio do Barcelona e nos decepcionamos um pouco (estava lotado, o ar condicionado não dava vencimento, o museu pouco interativo, etc)
Estádio do Real Madrid.
O tour pelo estádio começa pela parte panorâmica, onde temos a visão geral do campo e da parte mais alta das arquibancadas. Com tudo muito bem sinalizado, seguindo a direção das setas, o visitante conhece todas as dependências do Estádio.
Museu do Real Madrid.
A ordem do tour é muito simples:  começa-se pela panorâmica do estádio pela parte mais alta; depois o museu (muito bem catalogado, interativo e com muitos recursos tecnológicos); a sala de fotografias; panorâmica um pouco mais próxima ao gramado; palco presidencial; vestiários; túnel; gramado; bancos dos reservas; zona técnica; sala de imprensa e por último, a loja oficial.
Museu incrível!!!!! Ficamos muito impressionados!
Sala dos troféus da Liga dos Campeões.
Camisas do time titular de 2015.
Horário de funcionamento (quando não há jogo) - segunda à sábado das 10h às 19h e domingos das 10:30h às 18:30h. Quando há jogos, a visitação se encerra 5 horas antes da partida. O preço da visitação é 19 euros para adultos e 13 euros para crianças até 14 anos.
O visitante, se quiser, ainda pode se tornar um sócio Madridista por 40 euros anuais, com direito a carteirinha, descontos nas partidas e nas lojas oficiais.
Sala de imprensa.

Banco de reservas.
"La cancha" - o gramado.
Saímos do estádio muito satisfeitos com a visitação. Adoramos!!!

A melhor paella que comemos na cidade. Restaurante Museo del Jamón.
Depois de conhecermos o Estádio Santiago Bernabéu, voltamos para a região da Puerta del Sol para almoçar no restaurante "Museo del Jamón", a melhor paella que comemos enquanto estivemos na cidade!!

Museo del Jamón.
Pedimos o menu turístico, com entrada, prato principal e bebida. Valeu muito à pena! (Cada menu custou 9,50 euros, mas tinham opções mais baratas).
 Depois do almoço, percorremos as ruas do centro de Madri. Passeamos pela Calle del Carmen, Calle de Preciados, Calle Tetuán, Calle de Alcalá etc, todas cheias de lojas de todos os tipos e preços.
 Descansamos um pouco no hostel e saímos novamente para a cervejaria mais badalada e barata da cidade: Cerveceria los 100 Montaditos. Há várias delas por toda Madri (é tipo franquia).
 Há várias promoções na cervejaria, com cañas (copos de cerveja) à partir de 1 euro, montaditos (sanduichinhos) à partir de 0,50 euro e canecas de vários tipos de cervejas à 1,50 euros. Recomendamos as cervejas Tinto de Verano e a Cerveja de Limão, ambas deliciosas!!!!
Cerveja Tinto de Verano.
Tomamos várias cervejas já nos despedindo da cidade, pois iríamos viajar para a Grécia no dia seguinte (quem quiser ver as postagens gregas é só clicar nos links abaixo).
 Madri é realmente uma cidade fascinante, acolhedora e belíssima. Ainda voltaremos outras vezes, disso temos absoluta certeza!!!!!!!!!!!!

Postagens Gregas:
ATENAS NA GRÉCIA
MYKONOS NA GRÉCIA
SANTORINI NA GRÉCIA

Veja também as postagens:
TOLEDO NA ESPANHA - FAZENDO UM BATE-VOLTA
BARCELONA NA ESPANHA - ROTEIRO DE 5 DIAS
BARCELONA E MADRI NA ESPANHA - O QUE FAZER EM APENAS UM DIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ESTE ESPAÇO É SEU. SINTA-SE À VONTADE!!! COMENTE, PERGUNTE, CRITIQUE, PARTICIPE!!!